Categoria: Meu Apê

O que achei do meu piso vinílico

Arquivado em: Meu Apê, Reforma

Minha resenha sobre o piso vinílico!

meu-piso-vinilico-1

Resolvi comentar somente agora sobre a minha experiência com o piso vinílico pois queria ter um bom tempo de uso pra dar uma opinião concreta sobre ele. E como muita gente nova chega ao blog todos os dias e me pergunta várias coisas sobre ele, resolvi reunir tudo em um post só!

Desde quando as chaves do meu apê nem haviam sido entregues eu já sabia que o escolhido seria o piso vinílico por uma série de fatores e posso dizer que praticamente todos eles realmente me deram o retorno esperado!

Sistema click

Provavelmente essa foi a melhor escolha que fiz! Além da instalação do modelo click ser mais fácil do que a manta, ele é bem mais resistente pois na parte debaixo tem um acabamento melhor e mais rígido. Já vi alguns pisos vinílicos em mantas que marcam até as minúsculas pedrinhas que há no contrapiso, sem contar que a cola pode não resistir ao tempo e o piso ir descolando.

Limpeza

É o piso mais fácil de limpar na minha opinião, aliás me arrependi amargamente de não ter colocado ele inclusive na cozinha também (estou sofrendo com o porcelanato polido!). Pra limpar o vinílico estou usando apenas pano úmido com água misturado à algum detergente neutro ou à algum produto pra dar um cheirinho na casa, mas que não seja abrasivo, claro! Ele é um tipo de piso que não retém poeira, então você percebe que mesmo que a poeira esteja sobre ele, a remoção é muito fácil pois ela não gruda. Sempre que chega o dia da faxina eu olho pra ele e suspiro de amores! hahaha <3

Resistência

Evito ao máximo empurrar móveis sobre ele pois como qualquer piso pode riscar, mas confesso que já tive que empurrar alguns mais pesados como a cama e o baú/recamier e nada aconteceu. E pra quem me pergunta sempre se móveis pesados costumam marcar o local onde ficam por muito tempo, pelo menos no meu não aconteceu nada também, aliás acho bem difícil isso acontecer já que ele é bem firme e tem 4 mm de espessura.

Barulho

O Alvin (meu cachorro) já fez muitos testes por aqui nesse quesito! Com certeza se fosse um piso laminado de madeira, algum vizinho já teria reclamado das corridas que ele dá de vez em quando atrás dos brinquedos dele, mas confesso que eu achava que o vinílico abafaria bem mais o som. Entre uma cerâmica, laminado e o vinílico, vamos dizer que o vinílico fica no meio-termo, pois as unhas do seu bichinho de estimação em contato com o piso acabam gerando um certo barulho sim mas nada muito absurdo!

Pode molhar mesmo?

Essa é uma das perguntas mais frequentes que recebo e sim pode molhar sim, mas entenda-se molhar e não lavar! :D
Até tirei uma foto com água sobre ele pra vocês verem como eu nem tenho medo quando cai líquidos nele, mas claro que eu não vou jogar um balde de água pra lavar como se fosse uma cerâmica. O piso em si não estraga afinal ele é de pvc, mas a água pode ir vazando pelas laterais de cada régua e com o tempo acaba mofando o piso todo por baixo.

O Alvin já fez o favor de testar o meu piso fazendo xixi nele! Teve em um dia que esqueci a porta da varanda fechada (culpa minha mesmo!) e o “banheirinho” dele fica lá fora. Como eu só vi após alguns minutos, achei que pudesse ter manchado o piso, mas que nada, estava intacto quando limpei!

meu-piso-vinilico-2

Temperatura

A melhor parte dele é que ele não é gelado como a cerâmica então meu maior prazer é andar descalça o dia todo sobre ele, sem contar que por ser rústico não fica com marcas de pé!

Diferenciais em relação à madeira

Por ser em PVC uma outra vantagem dele é que não tem como nenhum cupim se instalar nele, além disso é um piso antialérgico, então é super indicado para quem tem crianças ou idosos em casa. E também tem o fator de ser anti-chamas e resistente à queima por cigarros e fósforos.

A instalação

O contrapiso precisa estar muito bem nivelado, sem ondulações pois trata-se de um piso de espessura bem mais fina do que uma cerâmica por exemplo e que se molda ao chão. Então qualquer imperfeição se torna mais visível tanto aos olhos quanto ao pisar em cima. Infelizmente o meu não ficou 100% perfeito pois a loja indicou o pedreiro pra refazer todo o contrapiso e este não fez o combinado. Como isso é difícil de ver a olho nu, só fomos descobrir depois que eles instalaram o nosso piso vinílico. Por sorte o local da “lombada” é bem embaixo onde fica a cama de casal, então OK, sem problemas!

Sugiro que se você não entende nada sobre o assunto, contrate uma empresa especializada pra realizar a instalação dele. Mas pra quem tem uma certa habilidade, este modelo click é fácil de aplicar e existem até alguns vídeos no YouTube mostrando como é o processo e como fazer os recortes. Vou deixar um exemplo aqui!

Mais informações sobre o modelo do meu piso neste post aqui.

Concluindo, a minha opinião é que vale a pena cada centavo investido neste tipo de piso desde que tenha espessura acima de 4 mm e seja no sistema click (sem cola). Provavelmente se um dia me mudar para uma casa ou outro apartamento vou querer o mesmo tipo de piso!

Bom é isso, espero ter ajudado a esclarecer as dúvidas de vocês e em breve vou fazendo outras resenhas sobre tudo que estou usando por aqui no meu apê. ;)

Acompanhe o blog nas redes sociais seguindo:
Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram ❤ Youtube ❤ Bloglovin

Os criados-mudos do quarto de casal

Arquivado em: Decoração, Meu Apê

Os novos integrantes do quarto chegaram! Sim, os criados-mudos que foram motivos de tantas pesquisas como vocês puderam acompanhar neste post aqui.

Nós tínhamos apenas 40 cm de cada lado da cama, até mesmo por isso optamos pela cortina mais curta como vocês viram no último vídeo. O nosso desafio era achar mesas de cabeceira do nosso gosto e que combinassem com a decoração do quarto. Tinham que ser prontas pois não queríamos nada com cara de móveis planejados e ainda por cima precisariam ter uma altura de 60 a 65 cm para não ficarem baixas em relação ao colchão. Não foi tarefa fácil, ainda mais com os 40 cm de largura que tínhamos, mas enfim conseguimos!

Agora vou contar um segredinho! *_*
O criado-mudo com gavetinha que ficou do lado que vou dormir, não tem 40 cm e sim 45 cm, mas enquanto estávamos olhando os modelos na Tok Stok, meus olhinhos brilharam quando o vi e, tipo, foi amor à primeira vista, sabem como é né! O meu noivo insistiu pra que eu ficasse com ele mesmo sabendo que ficaria 5 cm a menos do lado dele (Oin! Mil vezes obrigado meu amor!).

criado-mudo-suite-cma-01

Levamos apenas um modelo neste dia e montamos nós mesmos em uma noite de domingo de tanta ansiedade pra ver como iria ficar!

Então medimos o espaço que havia sobrado do outro lado e realmente não caberia outro igual, mas como a nossa ideia sempre foi ter um modelo diferente de cada lado pra dar um ar mais moderno, percebemos que uma mesa lateral redonda não precisaria ser tão pequena assim, já que este formato poderia encaixar com facilidade na parte de trás sem esbarrar na cabeceira. Não deu outra, voltamos lá na loja em um outro fim de semana e compramos uma mesa redonda de 42 cm na parte de cima x 60 cm de altura e foi “batata”, ela encaixou perfeitamente! \o/

Eu ainda não iria mostrar os criados aqui no blog porque pretendo colocar um vidro em cima de cada um até mesmo pra durarem por muitos anos, mas a euforia foi tanta que não aguentei esperar! :)

criado-mudo-suite-cma-02 criado-mudo-suite-cma-04

Mesa lateral redonda | Criado-mudo 1 gaveta

criado-mudo-suite-cma-03

criado-mudo-suite-cma-05

Gostei demais do resultado! O criado-mudo com gaveta apesar de ter um estilo vintage também tem linhas mais retas e o puxador envelhecido é puro charme, já a mesa lateral tem uma pegada bem moderninha e deu esse contraste que queríamos. Ah, escolhemos ambos em branco pra não pesar no visual do quarto, que já é bem pequeno, e também porque assim podemos trocar sempre as cores dos objetos decorativos sobre eles!

Vejam também onde encontrar modelos de criados-mudos para quartos pequenos neste post aqui!

*Este não é um post patrocinado.

Acompanhe o blog nas redes sociais seguindo:
Twitter ❤ Facebook ❤ Instagram ❤ Youtube ❤ Bloglovin

Cortina blackout com trilho suiço

Arquivado em: Decoração, Meu Apê

Minha cortina blackout do quarto de casal (com trilho suiço)!

Oi pessoal! Como contei pra vocês, comprei a primeira cortina do apê e o cômodo escolhido foi o quarto (suíte). Provavelmente as próximas vão demorar um pouco mais pra serem compradas, já que não é nada barato comprar cortinas sob medida!

Resolvi gravar um vídeo contando todas as coisas que aprendi nessa fase de busca pela cortina ideal, então espero que elas sirvam pra ajudar vocês também!

Vamos assistir? ;)

Recebi alguns comentários lá no canal do YouTube (o vídeo vai ao ar antes lá!), e algumas pessoas disseram que encontraram cortinas blackout com preços ótimos já prontas. Eu também encontrei, algumas custavam entre 70 a 120 reais. No meu caso tive muitas limitações devido ao espaço do cortineiro e também porque eu queria fazer o voal de cima também e todos tinham que ser para trilho suiço. Acabou não compensando comprar a cortina blackout pronta pois ia ter que fazer a segunda parte dela de qualquer maneira.

Além disso me apaixonei por esse tecido branco com as listras finas prateadas que acabou combinando perfeitamente com as luminárias pendentes do quarto! <3

cortina-prega-femea-2-cma cortina-prega-femea-cma

Neste modelo com pregas fêmea que  1,80 (A) x 1,70 (L) m, pagamos o valor de R$ 350,00 em uma tecelagem no centro de São Bernardo do Campo, já com o trilho suiço incluso.

Existem cortinas blackouts que são bem branquinhas, mas como viram, a minha acabou puxando para um tom claro de cinza, a parte da frente do tecido é branco, mas o verso é cinza e por isso acaba escurecendo também o tecido leve que vai sobre ela. Infelizmente a loja não tinha o tecido blackout no dia que encomendamos a cortina mas nos disseram que era branco então só pudemos ver o voal que vai por cima. Mas mesmo assim gostei do resultado final já que o meu quarto tem os mesmos tons.

Provavelmente as próximas cortinas vamos procurar em outros lugares pois como viram o blackout em tecido não escureceu o quarto 100%. Também existem modelos que não são em tecidos, elas parecem um tipo de plástico, essas imagino que fiquem mais escuras, mas como eu queria uma cortina com pregas e uma certa leveza, não acho que ficaria legal usar uma de “plástico” por baixo.

Ah, essa semana ainda sai o post com os tipos de pregas de tecidos existentes para cortinas e muitas outras dicas. Fiquem ligadinhos por aqui!

Espero que as minhas experiências e dicas possam ser aproveitadas de alguma forma!
E quem quiser comentar sobre suas experiências com cortinas é só escrever aqui nos comentários, ok? ;)
Super beijo *_*

Inscreva-se no canal!