3 LIVROS QUE IRÃO MUDAR A SUA VIDA | Organização e Desenvolvimento
Casa
3 LIVROS QUE IRÃO MUDAR A SUA VIDA | Organização e Desenvolvimento
04, agosto | 2017
Como organizo o Cardápio da Semana | Marmitas saudáveis
Casa
Como organizo o Cardápio da Semana | Marmitas saudáveis
05, dezembro | 2017
Minha bancada de quartzo stone após 1 ano de uso
Meu Apê
Minha bancada de quartzo stone após 1 ano de uso
19, outubro | 2016
Como viajar com pontos sem precisar pagar passagem de avião?
Finanças
Como viajar com pontos sem precisar pagar passagem de avião?
03, março | 2020
TOUR PELO APÊ | Diário da Reforma 1 #ApêDaSister
Decoração
TOUR PELO APÊ | Diário da Reforma 1 #ApêDaSister
23, outubro | 2017
14  01
2021
Finanças | Imóveis

Alugar é melhor do que financiar um imóvel?

Você sabe se é melhor alugar ou financiar um imóvel? E você sabe se vale a pena adiantar parcelas do financiamento para amortizar? Neste post de hoje eu trouxe várias dicas e ainda duas calculadoras automáticas para ajudar você a tomar a melhor decisão para comprar/alugar o seu apartamento ou casa! Com isso, você conseguirá saber se é melhor adiantar parcelas do financiamento (amortização) para quitar a dívida, usar fgts, vender…

Leia Mais

Você sabe se é melhor alugar ou financiar um imóvel? E você sabe se vale a pena adiantar parcelas do financiamento para amortizar?

Neste post de hoje eu trouxe várias dicas e ainda duas calculadoras automáticas para ajudar você a tomar a melhor decisão para comprar/alugar o seu apartamento ou casa!

Com isso, você conseguirá saber se é melhor adiantar parcelas do financiamento (amortização) para quitar a dívida, usar fgts, vender o imóvel e morar de aluguel ou continuar com o financiamento.

Além disso, jovens casais que estão pensando em se casar, morar juntos e comprar um apê, vão entender como tomar a melhor decisão financeiramente, ainda mais nos dias de hoje.

Alugar é melhor do que financiar um imóvel?

 

A decisão de compra depende de 3 fatores:

1) a sua capacidade de gerar capital com os seus investimentos nesse período;

Qual a taxa média de rentabilidade nos investimentos que você faria?

2) a situação imobiliária do bairro/cidade;

Se tem uma tendência muito grande na cidade de valorização, se o valor do metro quadrado é baixo em relação ao valor do mesmo tipo de imóvel alugado.

3) a sua consistência de investir mensalmente, caso decida alugar;

Muita gente me fala que se não tivesse um boleto todo mês pra pagar, não conseguiria nunca ter o seu imóvel próprio, mas o comprometimento com o seu objetivo fará toda a diferença se ele for realmente de grande valor para a sua vida.

Isso está totalmente relacionado ao mindset financeiro!

Você pode inclusive burlar a sua mente, você mesma criar o seu “boleto de pagamento do imóvel”, imprimir e se comprometer com ele. E, dessa forma, você tem uma grande vantagem, ao invés de pagar juros, você estaria recebendo-os ao seu favor.

Isso é uma questão de inteligência financeira para você conseguir comprar seu imóvel em até ⅓ do tempo que levaria financiando e ainda pagando à vista podendo barganhar um belo desconto.

Nesta calculadora você pode fazer uma simulação de um mesmo imóvel sendo comprado financiado e o mesmo sendo alugado com uma parte do dinheiro sendo investida.

Nela você verá em quanto tempo conseguiria comprá-lo a vista fazendo isso.

 

Uma coisa que muita gente não sabe é que as parcelas do financiamento vão sendo reajustadas conforme a inflação, além do juros acordados lá no início. Por isso, muitos financiamentos ao invés das parcelas irem diminuindo, vão aumentando com o tempo!

O Aluguel também sobe e é reajustado pela inflação?

Sim, também, porém, existe negociação com proprietário, principalmente em situações de crises econômicas, já em financiamentos, não!

E quando o valor da prestação do apê é menor que o valor de um aluguel? Não compensa?

Neste caso geralmente vale a pena o financiamento sim, em imóveis com valores baixos ou com programas sociais do governo onde existe subsídio etc…, mas mesmo assim, sugiro se atentar a alguns pontos antes de assinar esse contrato, pois geralmente as pessoas pensam somente na questão do valor da parcela do financiamento versus o valor do aluguel, mas se esquecem das perguntas principais que deveriam se fazer antes de entrar no financiamento.

Vamos ver as questões para você se fazer antes:

  • Este imóvel é aquele para a sua vida toda ou pelo menos para 10… 15 anos.. 20 anos?
  • Tem o número de quartos suficientes para seus filhos?
  • É na região definitiva que você vai morar por muitos e muitos anos?
  • Você tem certeza que sua vida profissional não vai mudar nos próximos anos e não precisará se mudar de cidade ou estado?

Principalmente nas grandes cidades, quando o aluguel é igual ou mais caro que uma parcela de financiamento, geralmente é porque são imóveis menores ou porque são em localizações mais afastadas do local de trabalho.

Pode perceber que geralmente não são em áreas onde gostaríamos de morar para o resto das nossas vidas!

No interior dos estados brasileiros isso muda bastante, mas nas capitais e cidades grandes em que o metro quadrado é mais caro, geralmente acaba valendo mais a pena morar de aluguel, principalmente para jovens casais que ainda não tem estabilidade, não sabem quantos filhos vão ter, não sabem se vão precisar mudar de região etc…

Então não adianta nada comprar um apartamento pequeno, investir tanto na reforma e decoração dele se depois vocês vão querer algo maior ou em outra região. Lembre-se que existem muitos custos e taxas na compra de um imóvel.

Em que fase você está?

Me contem aqui abaixo nos comentários pra eu ter uma noção!

Financiando, pensando em dar entrada, morando de aluguel, morando com os pais, querendo casar, querendo morar sozinha?

Vale a pena quitar um financiamento antecipado?

Depende!

A redução vai ser de acordo com os juros assumidos no contrato.

É preciso levar em consideração a taxa de juros e o custo efetivo total (CET) em comparação com a melhor aplicação possível no mercado e de preferência na renda fixa, porque em renda variável existe o risco de perder dinheiro (a não ser que você saiba muito bem o que está fazendo na RV), mas se quer quitar uma dívida tão grande como a de um imóvel, cuidado para não arriscar todo o seu dinheiro. 

Você pode usar também o FGTS para fazer as amortizações, assim você ameniza os juros no montante final, mas lembre-se que ele também é uma forma de você ter uma garantia caso perca o emprego, então tenha cautela ao utilizar, e pra isso uma boa reserva de emergência também pode fazer este papel.

Não é nada interessante ficar sem dinheiro nenhum apenas para quitar a dívida do imóvel. Vocês precisam ter uma reserva de emergência no mínimo de 6 meses do custo de vida mensal, se possível até mais, pois imprevistos sempre acontecem e ficar desprotegido financeiramente nunca é uma boa escolha.

Acesse aqui a Calculadora de Antecipação de Prestações para saber o que vale mais a pena no seu caso.

Me fizeram esta pergunta no Instagram @comprandomeuape_oficial:

Se você tivesse um apê financiado faltando metade ainda para pagar, venderia o imóvel para morar de aluguel?

E a minha resposta é:

Sim, mas somente se eu conseguisse um imóvel com um aluguel que fosse bem abaixo do valor da parcela do financiamento, pois quando se faz isso, conseguimos ter a outra parte do dinheiro disponível para investir mensalmente.

Mas você precisa ser uma pessoa super regrada!
Não adiantará nada se não fizer isso, pois do contrário você estará jogando dinheiro fora com aluguel.

Dar um passo atrás para realizar nossos sonhos no momento certo é uma escolha difícil, exige alguns sacrifícios afinal quem quer sair do conforto de um imóvel legal para um inferior, não é mesmo?

Mas, sempre valerá a pena mais a frente, pois você poderá escolher um imóvel novinho em folha e pagá-lo à vista em uma ótima oportunidade.

Dicas extras

Antes de pensar em financiar, alugar ou comprar, pense em planejamento financeiro.

  • Defina o valor que vocês precisam para realizar o objetivo.
  • Em quanto tempo querem realizar
  • Como farão para atingir o objetivo
  • Divida em metas anuais, semestrais, trimestrais e mensais
  • Quando fazemos um plano de ação dividindo em metas menores e deixando claro a data de cada meta a ser cumprida, tudo fica mais claro de executar.

Se você ainda é um casal de namorados que pensa em ter a casinha de vocês, não tenham ansiedade para pular etapas, planejem tudo e executem com calma e constância, porque isso faz toda a diferença na vida do casal.

Quando a gente inicia uma vida juntos, existem tantos desafios de adaptação, e se já começa com dívidas gigantescas, afeta demais o relacionamento. A parte financeira é o principal motivo de divórcios, inclusive.

Se o casal tem como ficar mais tempo morando com os pais, ótimo, enquanto isso juntem o máximo de dinheiro possível. Se por acaso precisam pagar um aluguel, escolham um mais baixo mesmo que não seja o lugar dos sonhos, mas contanto que consigam investir uma parte do dinheiro.

Se já são casados e já entraram em financiamentos, aproveitem as dicas que dei aqui nesse post, façam os cálculos e vejam se vale a pena a venda do imóvel para morar em um aluguel bem mais barato para se livrarem dos juros altos.

Se não, aproveite que a taxa Selic está na mínima história neste momento em 2%, negocie com o banco ou tente uma portabilidade de financiamento com juros menores. Ou ainda, se planeje para amortizar a dívida de 30 anos no menor tempo possível, mas sem afetar a sua segurança financeira.

Antes de mais nada, lembre-se que você não pode zerar o seu dinheiro da reserva de emergência.

Lembre-se: segurança você só vai ter se o imóvel for quitado, pois se você ficar inadimplente, o seu imóvel vai para leilão.

E até mesmo quem tem imóvel quitado e não paga condomínio também corre esse risco, sabia? Por isso, essa história de segurança em imóvel financiado é um grande mito.
Outra coisa, em um imóvel alugado quando tem uma crise, você ainda consegue conversar com o proprietário e negociar. Com bancos, não!

Essas são recomendações que podem ajudar muito no longo prazo, para que o sonho da casa própria seja realizado no momento certo da vida.

Sem antecipar sonhos pagando muito caro por isso, pois quando pagamos algo financiado, o valor do imóvel no fim das contas pode chegar a 2 e às vezes até de 3 imóveis.

Veja o vídeo que gravei lá no meu canal Bruna Dalcin no Youtube, falando com mais detalhes sobre esse tema:

Ah e se você quer fazer parte da comunidade #RumoAoMeuApê é só se cadastrar aqui gratuitamente para receber e-mails com conteúdos exclusivos para te ajudar na conquista do seu imóvel.

Veja também: 5 Dicas antes de comprar o seu imóvel.

30  07
2020
Decoração | Finanças | Reforma

5 erros que cometi ao economizar reforma e mobília do meu apartamento

Vai montar e reformar o seu apartamento? Veja quais foram os erros que cometi na reforma e mobília do meu apartamento para você não entrar numa fria! Hoje vim trazer um assunto muito importante para quem tá em fase de mobiliar um lar, por isso leia até o final. Particularmente gosto de comprar itens para o meu apartamento ou itens pessoais que durem muito, prezo muito pela qualidade para não…

Leia Mais

Vai montar e reformar o seu apartamento? Veja quais foram os erros que cometi na reforma e mobília do meu apartamento para você não entrar numa fria!

Hoje vim trazer um assunto muito importante para quem tá em fase de mobiliar um lar, por isso leia até o final.

Particularmente gosto de comprar itens para o meu apartamento ou itens pessoais que durem muito, prezo muito pela qualidade para não ter o trabalho de ficar fazendo mudanças ou comprando novamente, por isso gosto de comprar peças atemporais de cores neutras e que não sejam muito ligadas às tendências.

Mas mesmo assim, cometi alguns erros aqui no nosso apartamento nos anos de 2014 e 2015, e uma delas foi querer economizar em alguns itens sem pensar tanto no longo prazo. 

O que é preciso entender é que toda compra que a gente faz nessa fase deve ser encarada como um bem durável, é um investimento para não precisar comprar o mesmo item várias vezes ao longo dos anos e isso gera uma economia de dinheiro muito maior.

Ultimamente venho falando lá no meu instagram sobre compras inteligentes e por isso achei muito válido trazer este conteúdo também aqui no blog.

Vamos começar por uma das coisas que a gente mais usa e que vale muito a pena pensar bem antes de comprar e este é um dos 5 erros que cometemos.

1º erro: o colchão

Na época da mobília do apartamento, a cama baú foi uma ótima escolha pois ela é bem reforçada e até hoje não tivemos nenhum problema, mas nosso erro foi ao economizar no colchão que ia sobre ela!

meu apartamento

Estávamos na época de muitos gastos com a reforma e mobília e mesmo com as parcerias que fiz na época aqui com o blog, deveria ter investido mais dinheiro do meu bolso principalmente para ter um colchão bem confortável e de qualidade.

Ficamos 2 anos com um colchão que não era tão macio e depois trocamos por um da mesma loja, porém com um custo mais alto e qualidade também.

2º erro: o Sofá

Na época escolhemos o sofá pensando no layout da sala pequena e não no conforto.

Hoje eu preferia ter ficado com a sala apertada mas ter colocado um sofá maior e retrátil, mesmo que ficasse em cima do tapete com um corredor minúsculo!

meu apartamento

3º erro: as Lâmpadas

Lembro como se fosse hoje, meu marido e eu indo na Rua Santa Ifigênia em São Paulo, para quem não é daqui, esse é um lugar onde vende muitos eletrônicos, coisas para a casa como lâmpadas, lustres, parte elétrica etc.

E no dia compramos muita coisa, mas queríamos na época economizar.

Compramos lâmpadas dicróicas, incandescentes e fluorescente e a conta de luz vinha lá em cima, ou seja, a economia que fizemos na época acabou não valendo de nada. Em pouco tempo começaram a queimar algumas, trocamos mais da metade das lâmpadas por LED e pretendemos trocar o restante em breve. A conta de luz diminuiu bastante!

4º erro: Não acumular pontos da forma certa

Este é o meu MAIOR arrependimento no meu apartamento e na vidaaaa!

Na época (2014/2015) não tínhamos o conhecimento avançado sobre o mundo dos pontos e milhas e tudo que compramos antes de casar valeriam recompensas valiosas e viagens fantásticas pelo mundo.

Eu acumulava pontos apenas em um cartão de crédito que eu tinha na época, mas tudo que acumulei deu para trocar por produtos baratinhos que nem teve a menor graça, ou seja, rasgamos dinheiro.

É importantíssimo saber comprar de forma certa para acumular pontos, mas não só isso, o mais importante é saber multiplicar os pontos na hora certa também.

Tudo que compramos para o apartamento dava para multiplicar até 15 vezes mais do que o que ganhamos acumulando apenas no cartão. Se soubéssemos naquela época comprar de forma certa, poderíamos ter feito nossa viagem de lua de mel sem pagar um real sequer e muitas outras viagens mais.

Mas agora você aí que está nessa fase de comprar muitas coisas tem a chance de acumular muitos pontos para nunca mais pagar passagens ou usar os pontos para trocar por muitos produtos top.

Virou a minha missão passar este conhecimento para a frente, por isso criei o projeto O Segredo dos Pontos, um treinamento 100% on-line onde ensino tudo sobre o universo dos pontos e milhas lá.

Eu abro turmas algumas vezes por ano para dar suporte a cada aluna e ajudá-las em todas as dúvidas. Clique aqui para saber mais!

5º erro: o Vidro da Varanda do meu apartamento

Na época para a metragem da nossa varanda o padrão de valor era entre 3.000 a 3.500 reais e fechamos com uma loja que nos cobrou em torno de 2.000 reais, ou seja, você já pode imaginar que o barato saiu caro!

Foram mais de 10 vezes que a empresa teve que voltar para tentar consertar os problemas de vazamentos, alinhamento etc.

Acabamos contratando outra que refez praticamente do zero.

Caso queira conferir toda a história em detalhes e os demais erros, eu gravei um vídeo contando e mostrando.

E no final do vídeo tem dicas extras para donos ou futuros donos de apartamentos e casas! ;)

Veja também este post: Os 9 piores erros que você não deve cometer com o seu dinheiro.

E vocês, quais foram os erros que cometeram na reforma e decoração do lar de vocês?

Vamos trocar figurinhas para ninguém mais rasgar dinheiro a toa e não ter dores de cabeça com isso!

24  07
2020
Finanças

7 lições que essa crise nos ensinou sobre dinheiro

Momentos de crise nos ensinam muitas lições, principalmente na questão do dinheiro, pois sabemos que a falta de dinheiro afeta em muitos outros setores das nossas vidas. Infelizmente estamos passando por este momento terrível devido ao coronavírus, mas temos que aprender com tudo isso para nos preparar caso aconteça algum imprevisto de novo lá na frente. Que tal aprender com os erros para que eles não sejam repetidos novamente? Listei…

Leia Mais

Momentos de crise nos ensinam muitas lições, principalmente na questão do dinheiro, pois sabemos que a falta de dinheiro afeta em muitos outros setores das nossas vidas.

Infelizmente estamos passando por este momento terrível devido ao coronavírus, mas temos que aprender com tudo isso para nos preparar caso aconteça algum imprevisto de novo lá na frente.

Que tal aprender com os erros para que eles não sejam repetidos novamente?

Listei aqui 7 lições que podemos tirar dessa crise e a última é uma das mais importante em relação ao dinheiro.

7 lições que essa crise nos ensinou sobre dinheiro

 

1) A importância da reserva de emergência

É uma reserva de dinheiro aplicada em investimentos onde você possa resgatar a qualquer momento.

O ideal é ter no mínimo 6 meses do custo de vida mensal para quem é funcionário público ou tem emprego CLT. Já para pessoas sem carteira assinada, empreendedores e autônomos, o ideal é no mínimo 12 meses do custo de vida mensal.

Alguns tipos de investimentos mais adequados:

  • CDB’s de liquidez diária
  • Tesouro Direto Selic
  • Fundos DI

2) Ter um bom caixa para oportunidades

O caixa para oportunidades é diferente da reserva de emergência. É quando você já tem sua reserva de emergência e já investe para outros objetivos também.

O caixa vai te dar a oportunidade de você aproveitar oportunidades em meio a crises, pois os imóveis podem estar com os preços abaixo do valor de mercado, as ações de empresas e fundos também e você poderá comprar muito mais barato para lucrar depois que a crise passar.

3) Diversificação da carteira 

Serve para minimizar os riscos dos nossos investimentos.

“Mas, Bruna como diversificar sendo que nem a reserva de emergência eu tenho ainda?”

Tudo nessa vida é construído aos poucos, e isso tudo leva tempo e dedicação. O importante é ter em mente que seguindo os passos certos e com consistência é possível para qualquer pessoa chegar aos objetivos.

Como diversificar sua carteira?

Estipule uma porcentagem do seu dinheiro para cada tipo de investimento, tais como fundos, renda fixa, renda variável, ações, fundos imobiliários, stocks, entre outros.

É importante verificar seu perfil de investidor e a porcentagem de risco que deseja correr em cada parte da carteira.

7 lições que essa crise nos ensinou sobre dinheiro

4) A importância de ter mais de uma fonte de renda

Quando não dependemos de apenas uma única fonte de renda, não precisamos nos desesperar no meio de uma crise, pois geralmente conseguiremos extrair uma parcela do nosso sustento de outras rendas, mesmo que sejam menores.

Quem trabalha como CLT ou funcionário público é importante que não tenham o pensamento de estar 100% estabilizado.

Pense em ter tanto rendas ativas quanto passivas.

Além de estar sempre se atualizando no seu ramo de atuação, é importante que você preste atenção também fora dele. Muitas vezes descobrimos novas habilidades em um novo segmento que nunca havíamos pensado antes e este pode se tornar uma ótima renda extra.

Inclusive, quero aproveitar para te convidar para a aula gratuita que vou dar em breve chamada Masterclass Prosperidade com Recompensas Valiosas

Nela você vai descobrir como é possível prosperar nas finanças e realizar muitos sonhos de consumo em pouco tempo, apenas usando os seus gastos e compras do dia-a-dia de forma inteligente, sem ter que gastar mais do que o normal que você já está acostumada a gastar e sem correr o risco de entrar em dívidas. 

Se inscreva aqui para participar!

5) A importância da tecnologia sobre dinheiro

Estar inserido de alguma forma na tecnologia é importantíssimo, investir em uma internet boa para trabalhar, aprender sobre programação, marketing digital, internet, aplicativos, entre outros segmentos tecnológicos e aliar com o seu ramo de atuação pode te levar muito mais longe.

Está cada vez mais próximo de muita gente e muitas empresas a ideia do trabalho remoto com qualidade, que já era para ter sido implementado antes da crise, mas ninguém dava o devido valor.

As pessoas buscam qualidade de vida, estar mais próximas à família e amigos, pegar menos trânsito e conseguir efetuar um trabalho com qualidade ao mesmo tempo.

6) Não consumir em excesso

Antes da crise, o consumismo exagerado era algo considerado normal. As pessoas tinham tantos itens de um mesmo tipo de produto em casa e nem percebiam, milhares de pares de sapatos, milhares de roupas novas etc.

Com o trabalho de muita gente sendo feito de casa, vimos que todos estes itens começaram a ficar parados nos armários, sem tanta função.

Passamos a priorizar mais os momentos em família e as coisas que realmente tem o real valor.

E o último ensinamento e acredito que seja o principal, que todos deveriam aprender e nunca mais cometer:

7) Antecipar sonhos nunca é uma boa escolha 

Comprar algo, principalmente itens grandes como eletrodomésticos, automóveis, imóveis e que você já não tenha o dinheiro todo para pagar na sua conta, é uma grande enrascada.

Quantas pessoas faziam dívidas gigantescas antes da crise e nem se preocupavam?

No meio da crise descobriram que não podem mais arcar. :(

Resultado: muitas pessoas perdendo imóveis ou vendendo a preço de banana, carros sendo devolvidos pois não conseguem arcar com as parcelas etc.

Tudo isso porque não se planejaram antes para ter o dinheiro e comprar na hora certa, ou seja, anteciparam aquilo que ainda não podiam ter.

E para você, o que essa crise te ensinou até esse momento?

Comente aqui embaixo e vamos trocar figurinhas para ajudar uns aos outros.

Me conte como você está reagindo nessa crise, o que está colhendo de benefícios dela ou se ela te afetou muito.

Todo ser humano está sujeito a errar, mas o mais importante é aprendermos com eles.

Dica extra sobre dinheiro!

Eu gosto muito de ler biografias de pessoas em livros, pois elas já nos contam os erros que tiveram para que nós não precisemos passar pelos mesmos, ou seja, a gente ja pega um atalho!

Quer ver todas essas dicas de uma forma mais completa?
Não deixe de assistir ao vídeo que gravei abaixo:

Agora preparei um check list para você salvar na sua pastinha do Pinterest para consultar futuramente!

lições sobre dinheiro

Veja também: Os 9 erros que você não pode cometer com o seu dinheiro

Qual foi a lição que você mais aprendeu com essa crise?