3 LIVROS QUE IRÃO MUDAR A SUA VIDA | Organização e Desenvolvimento
Casa
3 LIVROS QUE IRÃO MUDAR A SUA VIDA | Organização e Desenvolvimento
04, agosto | 2017
Como organizo o Cardápio da Semana | Marmitas saudáveis
Casa
Como organizo o Cardápio da Semana | Marmitas saudáveis
05, dezembro | 2017
Minha bancada de quartzo stone após 1 ano de uso
Meu Apê
Minha bancada de quartzo stone após 1 ano de uso
19, outubro | 2016
Milhas no cartão de crédito: vale a pena?
Finanças
Milhas no cartão de crédito: vale a pena?
14, fevereiro | 2017
TOUR PELO APÊ | Diário da Reforma 1 #ApêDaSister
Decoração
TOUR PELO APÊ | Diário da Reforma 1 #ApêDaSister
23, outubro | 2017




18  03
2019
Burocracia

É possível reduzir o CET – Custo Efetivo Total do Financiamento?

Recebeu um dinheiro e quer adiantar a quitação do seu apê? Saiba se compensa quitar seu imóvel ou antecipar as parcelas do financiamento. Você sabia que ao fazer um financiamento ou empréstimo, nós não pagamos apenas a taxa de juros mas também um custo efetivo total? Muita gente não sabe, mas ela vem acompanhada de outros custos extras, tais como, taxa de abertura de crédito, seguro de imóvel, seguro-fiança, taxa…

Leia Mais

Recebeu um dinheiro e quer adiantar a quitação do seu apê? Saiba se compensa quitar seu imóvel ou antecipar as parcelas do financiamento.

reduzir custo efetivo total no financiamento, imóvel, imóveis, apartamento, quitar, adiantar parcelas

Você sabia que ao fazer um financiamento ou empréstimo, nós não pagamos apenas a taxa de juros mas também um custo efetivo total?

Muita gente não sabe, mas ela vem acompanhada de outros custos extras, tais como, taxa de abertura de crédito, seguro de imóvel, seguro-fiança, taxa de administração, entre outros. Pode variar de acordo com cada banco, mas basicamente estes são os mais comuns.

Resumindo, a taxa de juros somada a esses demais custos se chama CET ou Custo Efetivo Total.

Na teoria, se você quer antecipar as parcelas ou fazer a quitação do valor total, estes custos financeiros deveriam ser excluídos, certo?

Na verdade, o que você deve ter em mente é que, ao optar por um financiamento, o banco está “alugando” o dinheiro para você poder comprar o imóvel, ou seja, este dinheiro não é seu, portanto existe uma taxa de remuneração do capital emprestado.

É dessa forma que os bancos e outras instituições financeiras lucram, e por isso, geralmente há cláusulas no contrato de financiamento para que o tomador do empréstimo não desista antes do prazo mínimo de pagamento de juros estipulado por eles. Conseguiu captar?

É só você pensar em uma comparação com aluguel de imóveis, caso você desista antes do término do contrato você pagaria uma multa, então praticamente é o mesmo que acontece com um financiamento.

Fique atento ao contrato!

Por isso é muito importante ler o contrato antes de assiná-lo, pois pode conter cláusulas onde, além de não ter o desconto dos custos e taxas administrativas ao optar pela quitação ou adiantamento, você ainda tenha que pagar alguma multa ou até mesmo perca algum subsídio que tenha adquirido no início.

Geralmente isso ocorre quando o financiamento é adquirido com taxas mais baixas ou quando envolve algum tipo de subsídio, e portanto, o banco estipula o compromisso de manter esse empréstimo por um prazo maior para que faça sentido para ele.

Caso você já tenha feito o contrato do financiamento e não se atentou às cláusulas, leia-o minuciosamente, faça os cálculos do custo efetivo total e possíveis multas. Veja se realmente compensa amortizar, quitar ou manter o pagamento normal das mensalidades e enquanto isso vá investindo o restante do dinheiro que seria destinado para a quitação.

O importante é não cair em mais armadilhas e fazer a coisa certa a partir de agora!

Aproveite e se inscreva para receber conteúdos exclusivos que eu envio diretamente no seu e-mail. Lá na comunidade #RumoAoMeuApê eu te envio dicas sobre planejamento de metas, organização das finanças pessoais, mindset financeiro, investimentos e imóveis, tudo para que você possa conquistar o seu imóvel e muitos outros sonhos. Te espero lá!

30  10
2018
Burocracia | Imóveis

Um conselho para quem vai comprar imóvel

Estar informado é sempre o melhor remédio anti-sustos e dores de cabeça quando o assunto é imóvel! Na hora de comprar imóvel, geralmente nos preocupamos apenas com o valor do bem que estamos adquirindo. Mas é importante estar atento em alguns detalhes e taxas que são cobradas. Por exemplo, a taxa de corretagem é o valor pago aos intermediadores da compra/venda de um imóvel (corretores/vendedores). Essa taxa varia entre 5%…

Leia Mais

Estar informado é sempre o melhor remédio anti-sustos e dores de cabeça quando o assunto é imóvel!

Na hora de comprar imóvel, geralmente nos preocupamos apenas com o valor do bem que estamos adquirindo. Mas é importante estar atento em alguns detalhes e taxas que são cobradas.

Conselho para quem vai comprar imóvel | Taxa de Corretagem

Por exemplo, a taxa de corretagem é o valor pago aos intermediadores da compra/venda de um imóvel (corretores/vendedores). Essa taxa varia entre 5% a 8% do valor do bem imobiliário e equivale à comissão do vendedor.

Até aí tudo certo. Mas a dúvida que sempre surge é: quem deve pagar essa taxa? O comprador ou o vendedor?

Geralmente, as construtoras repassam esse valor para o comprador. Antes, por não ser uma prática regulamentada, muitos consumidores entravam com recursos contra as construtoras por repassar esse valor (e ganhavam). Recentemente a prática de corretagem se tornou legal (foi aprovada pelo STJ), desde que ela seja informada previamente de forma clara no contrato.

Isso não significa que a cobrança está permitida de forma livre e ilimitada. Se você se sentir lesado pela cobrança de comissão de corretagem para imóveis adquiridos na planta, ou achá-la abusiva, ainda pode entrar com uma ação.

Se houver dúvidas, procure um advogado de sua confiança e se informe sobre os seus direitos.

Não deixe de ver também: Cuidado com cobranças indevidas em apartamentos na planta.

Já a taxa de Serviço de Assessoria Técnico-Imobiliária (SATI) foi recentemente considerada abusiva pelo STJ. Esse valor é cobrado pelas construtoras e equivale a 0,8% do preço do imóvel novo adquirido pelo consumidor. É cobrada no ato da assinatura do contrato com a construtora e a quantia é destinada aos advogados por terem redigido o contrato de compra e venda.

Conselho para quem vai comprar imóvel | Taxa de Corretagem

Em alguns casos, isso é imposto ao comprador como obrigação para assinar o contrato e efetuar a venda. Muitos, com medo de perder a oportunidade, acabam assinando o contrato mesmo assim. Caso isso aconteça, será necessário entrar com uma ação para receber esse valor de volta. Por isso, é importante se informar e ler com muita atenção o contrato antes de assiná-lo.

Para ajudar ainda mais a esclarecer sobre compra de imóveis, finanças pessoais e investimentos, criei a comunidade #RumoAoMeuApê. Lá eu envio conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail totalmente focados em te ajudar na conquista dos seus maiores sonhos. Para fazer parte basta se cadastrar aqui!

18  10
2018
Finanças

9 PIORES ERROS que você NÃO DEVE FAZER com o SEU DINHEIRO

Não cometa mais esses erros com o seu dinheiro e tenha mais tranquilidade nas finanças pessoais e familiar. Você acha que cuida bem do seu dinheiro? E se eu te mostrar uma lista dos erros mais graves que as pessoas cometem em suas finanças? Será que você realmente nunca cometeu nenhum deles? Depois da saúde, amor, paz, família e amigos, uma das questões mais importantes da vida de qualquer pessoa…

Leia Mais

Não cometa mais esses erros com o seu dinheiro e tenha mais tranquilidade nas finanças pessoais e familiar.

Você acha que cuida bem do seu dinheiro? E se eu te mostrar uma lista dos erros mais graves que as pessoas cometem em suas finanças? Será que você realmente nunca cometeu nenhum deles?

9 piores erros para não fazer com o seu dinheiro

Depois da saúde, amor, paz, família e amigos, uma das questões mais importantes da vida de qualquer pessoa é o dinheiro, sem ele é praticamente impossível a gente viver nesse mundo.

Infelizmente esse assunto ainda é um tabu para a maior parte dos brasileiros, já que passamos gerações e gerações sem a implementação da educação financeira nas escolas.

Mas graças ao alcance e ao poder da internet, uma pequena parcela dos brasileiros já começou a acordar para o assunto e eu fico muito feliz em estar entre as pessoas que estão colaborando com isso. Através do Comprando meu Apê sempre estou conscientizando vocês meus leitores e seguidores repassando informações sobre finanças pessoais, economia doméstica, imóveis, negócios e desenvolvimento pessoal.

Acredito muito na transformação que o Brasil pode ter ao longo do tempo através do conhecimento e para isso estou aqui plantando várias sementinhas com as minhas contribuições.

Hoje trouxe nove dessas sementes, ou melhor, nove coisas que você jamais deveria fazer com o seu dinheiro. Veja só:

1) Não pesquisar e comparar preços antes de comprar produtos e serviços

Com a correria, isso é muito comum de acontecer, as pessoas comprarem por impulso sem comparar. Atire a primeira pedra quem nunca fez isso!

Mas uma coisa que defendo é que a gente não se torne a neurótica das economias. Ficar indo de mercado em mercado para economizar alguns reais só vai fazer você gastar transporte ou gasolina, além de tomar o seu tempo que é o bem mais precioso que temos.

Essa comparação deve ser entre bens de consumo com valores mais elevados, como a compra de aparelhos eletrônicos ou na compra de um carro ou imóvel por exemplo, onde realmente vai dar uma grande diferença no total.

2) Não poupar e não investir

Guardar dinheiro te salva de emergências e te faz conquistar objetivos, mas só o ato de poupar não resolve, é importante investir para que a inflação não desvalorize o seu suado dinheiro.

3) Deixar para investir somente se sobrar

Esse é um dos principais motivos pelo qual as pessoas não investem. Se você for esperar sobrar dinheiro para investir, vai ficar esperando a vida toda. Trace a meta de todo dia que receber um pagamento investir uma porcentagem no mesmo dia, é como se o investimento fosse uma conta que você paga a si mesmo e o restante do dinheiro você utiliza para pagar as contas do mês e viver. Simples assim!

4) Mostrar para as pessoas que você tem sem poder ter de fato.

Esse é um dos principais erros de quem não consegue enriquecer nunca!

Comprar algo apenas para mostrar que pode ter, na maioria das vezes é pura ostentação sem de fato poder ter.

Quem pode ter um bem é quem pode pagá-lo à vista sem colocar em risco o restante do planejamento financeiro, ponto. Se você não consegue pagar à vista, deixa eu te contar uma verdade, você simplesmente não poderia tê-lo, mas compra parcelado para fingir que pode ter.

A consequência dessa ação no médio e longo prazo é bem problemática. De que adianta ter uma “felicidade” momentânea, apenas para mostrar para pessoas que nem se importam com você de fato e depois não conseguir ter paz financeira?

5) Comprar produtos no lançamento

A maior parte dos produtos são mais caros no lançamento por serem novidades e por terem aquele valor de “exclusividade”. Smartphones são um dos maiores exemplos disso, já que passam alguns meses e os preços caem.

9 piores erros para não fazer com o seu dinheiro

Img By UvGroup

6) Não se planejar para os impostos fixos

Mais um erro daqueles que a maioria comete. Sabemos que todo ano vamos ter que pagar impostos como IPTU, IPVA, entre outros, mas basta chegar janeiro para ver pessoas desesperadas sem saber como irão pagar essas contas. A maioria acaba parcelando o ano inteiro, sendo que se tivessem passado o ano anterior economizando um pouquinho mensalmente e investindo essa quantia, pagariam o valor à vista com desconto e ainda sobraria dinheiro devido aos rendimentos dos investimentos. Planejamento é a chave de tudo!

7) Deixar o dinheiro parado na Poupança

Nos últimos anos a Poupança está rendendo menos que a inflação, ou seja, não vale a pena deixar seu dinheiro lá. Mesmo que outros investimentos tenham imposto de renda, ainda assim, valem mais a pena do que ela.

8) Aceitar as recomendações do gerente do banco sem pesquisar antes.

Que me desculpem os gerentes de banco, mas na maioria das vezes as recomendações desses bancos grandes não são nada boas para o pequeno investidor. As taxas de administração são altas, e quando dizem que não têm, geralmente as rentabilidades são baixas.

Portanto, não deixe ser influenciado sem antes pesquisar a fundo do que se trata o investimento X, Y ou Z.

Para vocês terem uma ideia, as melhores taxas de investimentos são para investidores que tenham a partir de 1 milhão de reais na conta e alguns casos até a partir de 5 milhões. Os pequenos investidores nem conseguem acesso a esse “cardápio dos melhores investimentos”.

E por fim…

9) Pagar o rotativo do cartão de crédito ou usar o LIS do banco

Essas duas formas de crédito são os juros mais caros do Brasil. Em poucos meses os juros compostos fazem essa dívida virar uma bola de neve gigantesca.

Aquele saldo do LIS que fica disponível na sua conta bancária para usar a qualquer momento, é na verdade uma armadilha. O mais recomendado é falar com o seu gerente para eliminar de vez aquele limite, assim você não corre o risco de usá-lo por engano.

Se você usa o cartão de crédito, pague sempre o valor total das faturas no vencimento. Mas para casos extremos de desorganização ou consumo compulsivo, sugiro abolir o cartão de vez das suas finanças para não entrar nessa bola de neve do rotativo.

Você já cometeu algum desses erros na vida? Não tem problema algum em assumir, afinal ninguém nasceu sabendo de tudo. E como disse lá em cima, nunca tivemos educação financeira nas escolas.

Ah, eu tenho uma novidade muito legal pra contar! \o/

Para ajudar ainda mais a esclarecer sobre finanças, investimentos e compra de imóveis, resolvi criar uma comunidade que vai se chamar #RumoAoMeuApê. Vou enviar conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail e serão totalmente focados em te ajudar na conquista dos seus maiores sonhos. Para fazer parte basta se cadastrar aqui!

Bom, hoje dei algumas dicas, ou melhor, alguns puxões de orelha em você, eu sei, mas lá na frente tenho certeza que farão toda a diferença na sua vida se aplicá-los na prática. ;)

Veja também 3 dicas para organizar as finanças e comprar a sua casa própria